A História do Telefone

Etimologia

A palavra telefone tem origem a partir do grego TELE – “longe”, mais PHONÉ – “som”.

História

O primeiro “Alô” foi dado por Graham Bell e patenteado pelo mesmo em março de 1876. O invento de Graham Bell foi apresentado em uma exposição na Filadélfia, onde causou grande sucesso. D. Pedro II assistiu uma das apresentações de Bell e conheceu o funcionamento do telefone, adquirindo assim alguns exemplares para usar entre suas residências. A primeira frase transmitida por Graham Bell foi: “Senhor Watson, venha cá. Preciso falar com o senhor.”, após um acidente no laboratório.

No Brasil, os primeiros telefones foram instalados em meados de 1883 na cidade do Rio de Janeiro. Contendo cinco centrais telefônicas e cada uma com capacidade para 1000 linhas. As ligações funcionavam passando através de uma central manual, na qual o usuário tinha que girar uma manivela para chamar a telefonista que atendia a solicitação e mudava os pontos manualmente. Logo surgiram as centrais automáticas fazendo discagem através de “discos”, elas prevaleceram até o final da década de 1960 onde começou a surgir os telefones com teclados eletrônicos. Os teclados facilitavam muito, otimizando a discagem. Logo, surgiu a tecnologia DTMF, que foi do analógico ao digital, contendo uma sinalização multifrequencial muito mais rápida.

A vida moderna nos exigiu que fossem criadas novas maneiras de nos comunicar, surgindo assim a tecnologia dos celulares, pesando – no início – quase meio quilo. No final do ano de 2009 havia um total de 6 bilhões de telefones móveis ativos, quase o número de pessoas que habitavam o mundo.

Nos dias de hoje

Os queridinhos do momento são os “Smartphones” dotados de processadores potentes, com um tamanho hiper-reduzido e fazem quase tudo, colocando a informação do mundo na palma da sua mão. Revolucionando o século XXI, surgiu a telefonia IP que permite receber chamadas telefônicas sobre uma rede de dados IP, ou seja, por meio da internet. A tecnologia IP está ligada a redução de custos por ampliar os meios de comunicação, permitindo não somente a transmissão de voz, mas dados de qualquer natureza através de uma única rede.

Deixe uma resposta